siteantigo

Webfólio como estratégia de avaliação e aprendizagem

Mary Grace Andrioli
Escrito por Mary Grace Andrioli em janeiro 11, 2006
Junte-se a mais educadores

Entre para nossa lista e receba novidades com prioridade

T

Atenção: este texto é de 2006 e foi recuperado da versão antiga do site da Vivência Pedagógica. A maior parte dos links só pode ser recuperada via Web.archive

No início do ano nem sempre é fácil pensarmos no que trabalhar com os alunos. Não é por menos, afinal novas turmas são formadas e ainda que alguns professores lecionem novamente para um mesmo ciclo ou faixa etária, nunca uma turma é igual a outra e sempre temos expectativas sobre os novos alunos que nos esperam.


É tempo de pensar na importância do planejamento, rever o que foi bom, o que pode ser melhorado, acrescentado, adaptado. Essa revisão também depende em grande parte das experiências já vivenciadas pelos alunos durante os anos anteriores, para a partir daí identificarmos seus atuais interesses e necessidades de aprendizagem.


Diante desse quadro, iniciamos o ano letivo com algumas questões: como podemos conhecer melhor o nosso aluno? O que ele aprendeu no ano anterior? Quais suas expectativas e necessidades? Que tipo de projeto poderia ser significativo para sua aprendizagem e poderia realmente envolvê-lo?


Neste artigo propomos o uso de Webfólios construídos em ambientes de Blogs como estratégia para acompanhamento do processo de aprendizagem dos alunos durante o ano letivo.


Nossa intenção é ilustrar as possibilidades e os benefícios dessa prática tanto para a aprendizagem dos alunos, quanto para avaliação e melhor acompanhamento pelo professor.

Acompanhamento do processo de aprendizagem por meio de Webfólio 

Fernando Hernandez define portfólio como “um continente de diferentes tipos de documentos” que podem ser anotações pessoais, experiências de aula, trabalhos pontuais, conexões com outros temas fora da escola, representações visuais, dentre outros. Para o autor, tais documentos devem proporcionar “evidências de conhecimentos que foram sendo construídos, as estratégias utilizadas para aprender e a disposição de quem o elabora para continuar aprendendo” (2000, p. 166).


Não basta simplesmente organizar todo o material em uma pasta, CD-ROM ou na Internet. Sua concepção envolve planejamento, organização e atualização das produções em um período de tempo.


O portfólio é processual, ou seja, deve conter não apenas as produções finais dos alunos mas todo o caminho percorrido. 

O Webfolio é um portfolio eletrônico disponibilizado por meio da Internet. Pode ser utilizado tanto em educação presencial quanto virtual.
 
Embora um blog não seja  um webfolio, podemos organizá-lo dessa forma, uma vez que sua estrutura permite registrar tanto o processo quanto o produto das aprendizagens que ocorrem na escola, conforme veremos a seguir.

Utilizando o Blog como Webfólio

Blog vem da abreviação de Weblog: web (tecido, teia, Internet) e log (diário de bordo). É um recurso que possibilita publicar textos, imagens e em alguns casos até mesmo áudio e vídeo. Cada publicação realizada é chamada de post.

Uma das principais características e que o torna colaborativo é o espaço para comentário dos participantes. Alguns blogs disponibilizam também o recurso de trackback, uma tecnologia que busca e publica no blog do usuário as referências realizadas em outros blogs ao seu post. Estes recursos são de fundamental importância para os “blogueiros”(como são chamados os criadores de blogs) pois revela o que os visitantes acham de sua página.

Para Gutierrez (2003, on-line) um aspecto importante que difere os  blogs de sites comuns é justamente a “ facilidade com que podem ser criados, editados e publicados, sem a necessidade de conhecimentos técnicos especializados.”

Há também a  possibilidade de criação de blog colaborativo. Ainda que a maioria dos serviços tenha sido pensada para produções individuais, é possível inscrever mais de um aluno ou até mesmo a turma toda em um mesmo blog.

Dentre as diversas razões para trabalharmos com estes recursos na educação, destacamos as seguintes:

  •  Os alunos percebem que podem produzir algo que será disponibilizado para qualquer pessoa, assim como tem feito alguns artistas, jornalistas e outros profissionais famosos;
  • Possibilita um trabalho interdisciplinar;
  • Integra o ensino, aprendizagem e avaliação;
  • Propicia uma visão holística (relação parte e todo);
  • Incentiva o aluno a refletir sobre o seu próprio trabalho;
  • Permite que alunos e professores tenham dimensão do processo de construção e aprendizagem;
  • Melhora a auto-estima dos alunos;
  • Incentiva os alunos a valorizarem e divulgarem sua produção;
  • Desenvolve habilidades de leitura,  escrita, análise e síntese;
  • Não é uma atividade exclusivamente escolar, o que a torna ainda mais interessante para os alunos;
  • Os pais podem ter acesso e dessa forma passam a valorizar mais o que os filhos fazem na escola.

Após conhecer alguns blogs, recursos e possibilidades o professor pode optar por diferentes formas de trabalho:

• Cada aluno pode ser incentivado a manter o seu blog pessoal e periodicamente ter um tempo disponibilizado pelo professor, para que possa atualizá-lo;
• Os alunos podem criar e manter um blog individual ou coletivo sobre um determinado tema/projeto;
• Cada turma pode  ter um blog e a cada semana um responsável atualiza, registrando o que for mais significativo para o grupo.

Caso os alunos tenham seus blogs pessoais, é importante que o educador dê liberdade para que publiquem também assuntos que não estão diretamente relacionados à escola, uma vez que os blogs também têm essa característica informal.

Periodicamente esses blogs poderão ser utilizados para avaliação conjunta do processo. Esse exercício é importante para que alunos e educadores reflitam sobre seus objetivos e metas para continuidade do(s) projeto(s) propostos.

• Alunos podem reunir-se em pequenos grupos, explorar as produções dos colegas, levantar questões e comentários a respeito de suas produções, opiniões ou atividades desenvolvidas;
• Professores podem lançar debates coletivos buscando compreender tanto as necessidades levantadas pelos alunos, quanto suas sugestões para melhoria e continuidade do projeto;
• As reflexões e debates realizados em sala de aula ou por meio das ferramentas de comunicação dos blogs, podem ser sintetizadas para um debate também com outros educadores. Em parceria, os professores também conseguirão soluções para aperfeiçoar sua prática pedagógica.

Combinar os debates coletivos e/ou em pequenos grupos em sala de aula com o registro de comentários e até mesmo listas de discussão, contribuirá não apenas para garantir a participação de todos os alunos, mas como uma forma de propiciar um momento ainda mais reflexivo de cada aluno com sua própria produção e também com a produção de seus parceiros.

Essa forma de trabalho não diminui a importância do professor, que deve ser o principal mediador no processo de aprendizagem, no entanto, possibilita que os alunos percebam que também é possível ir em busca do próprio conhecimento e  aprender com os colegas, por meio da colaboração e não  apenas com o professor.

Quando os alunos utilizam a Internet para publicar suas produções, além de socializar o conhecimento descoberto e desta forma sentirem-se mais valorizados, possibilitam que seus educadores tenham  acesso aos projetos desenvolvidos.

Para ilustrar as possibilidades do recurso de blog, de modo que os educadores conheçam o trabalho desenvolvido por um grupo de alunos ou uma escola durante o ano letivo, indicamos alguns projetos já desenvolvidos:

Para acessar a maior parte dos sites que não está no ar e ter ideia de como eram na época, tente digitando os links no Web.archive https://web.archive.org/

Blogando ComCiência – http://www.joseane.escolabr.com/blogcomciencia    
Este blog faz parte do projeto Blogando Com Ciência, da Secretaria de Estado do Paraná. É um espaço em que os alunos do ensino fundamental e médio publicam suas entrevistas, relatos de experiências e descobertas em geral. 

Acelera 2005 – http://acelera2005.blogdrive.com/
Blog da escola CAIC Mariano Costa, destinado a alunos das classes de aceleração. Neste espaço é possível conhecer um pouco do trabalho desenvolvido com os alunos e também links para outros projetos desenvolvidos na escola utilizando blogs. 

Vidas Secas – http://vidassecascolbachini.zip.net/
Este blog colaborativo, baseado na obra “Vidas Secas”, tem como objetivo estabelecer uma ponte entre a ficção e a realidade em um trabalho que envolve alunos de  8ªs do Rio Grande do Sul e também  conta com a colaboração de alunos e professores de outros lugares do Brasil e até mesmo de Portugal.
 
Blog do Augusto – http://spaces.msn.com/members/augustocmga/
Esse é um exemplo de como um jovem de 13 anos gosta da idéia de criar um blog para divulgar suas produções escolares. Neste caso, não foi a escola que propôs a criação do blog, mas o próprio garoto que teve a iniciativa.

NetEscrita – http://netescrita.blogspot.com/ 

Blog colaborativo criado por educadores de Portugal. Tem como objetivo incentivar a escrita por meio da divulgação da produção e também promover o intercambio com outros alunos, inclusive do Brasil. 

Teofilo Educa – teofiloeduca.blig.ig.com.br
Projetos desenvolvidos na EMEF Teófilo Benedito Ottoni

Por onde começar?

Criar um blog é mais fácil do que imaginamos. Basta cadastrar-se em um serviço específico, sendo que grande parte é gratuita. Após o cadastro já recebemos orientações passo-a-passo do que é necessário fazer para dar continuidade.

Com o passar do tempo, é comum que queiramos acrescentar novos recursos ao blog, mas isso tudo aprendemos com os próprios “blogueiros”, visitando outros blogs, comentando e buscando novas dicas para melhorar as produções. Com os alunos não será diferente, logo logo será possível notar o aumento na lista de links referenciados, comentários e implementação de novos recursos.
Com um pouco de incentivo da parte dos professores, rapidamente eles compreenderão o sentido dessa rede e as possibilidades de aprendizagem colaborativa, o que é muito importante para a aprendizagem e valorização de suas produções.

Para escolher o melhor serviço de blog, é importante explorar alguns blogs produzidos, entrar em contato com os autores e também explorar alguns serviços, como os que indicamos nesse artigo. Em todos eles há vantagens e desvantagens que devem ser consideradas, desde a facilidade de uso até a diversidade de recursos. 

Se tiver dúvidas ou quiser saber mais sobre os recursos citados não deixe de atentar para as dicas da matéria anterior (Revista Direcional, edição de janeiro 2005), sobre a importância do professor também participar de uma rede de aprendizagem para aprender colaborativamente com outros educadores.

Certamente será necessário dedicar um pouco de tempo para aprendizagem de novos recursos, por outro lado os resultados obtidos facilitarão tanto o planejamento quanto a avaliação do processo de aprendizagem, uma vez que contará com maior participação dos alunos. 

Bibliografia

BERTOCHI, Sonia. Webfolio: o portfolio da era digital. Portal Educarede, 2004. Disponível em http://www.educarede.org.br  // atualmente em: https://www.aberta.org.br/educarede/

DUTRA, Í. M.; LACERDA, Rosália Procasko. <“http://www.cinted.ufrgs.br/renote/fev2003/artigos/italo_tecnologias.pdf”>Tecnologias na Escola: algumas experiências e possibilidades. Renote Revista Novas Tecnologias na Educação, Porto Alegre-RS, v. 1, n. 1, 2003. 

GUTIERREZ, Suzana. http://www.cinted.ufrgs.br/renote/maio2005/artigos/a15_welogs.pdf”>Weblogs e educação: contribuição para a construção de uma teoria. Revista Novas Tecnologias na Educação –  Renote. Porto Alegre: CINTED-UFRGS, v. 3, n. 1, mai. 2005.

HERNÁNDEZ, Fernando. Cultura Visual, mudança educativa e projeto de trabalho. Porto Alegre : Artmed, 2000

MORAN, José Manual. As possibilidades das redes de aprendizagem. ECA/USP, 2005. Disponível em: http://www.eca.usp.br/prof/moran/ 

SHORES, Elizabeth; GRACE, Cathy. Manual de Portfólio: Um guia passo a passo para o professor. Porto Alegre. Artes Médicas, 2000.

PARA SABER MAIS

Sites

www.educarede.org.br // atualmente em: https://www.aberta.org.br/educarede/

Além de referências sobre os assuntos abordados neste artigo, há espaço para interação entre educadores e também criação de Webfólios.

www.escolabr.com  

 – Neste site há muitas informações sobre blogs e outras modalidades como por exemplo os audioblogs (blogs com publicações no formato de áudio), videologs (blogs com publicação no formato de vídeo). Também há orientações e recursos para melhor compreensão dos termos mais utilizados por “blogueiros” e criação de projetos utilizando estas tecnologias com os alunos.

http://www.escola2000.org.br/ – Neste site há diversos artigos, links de referência, indicações de blog e também Webfolios das escolas que participam do programa Sua Escola 2000 por hora, do Instituto Ayrton Senna

Blogs de educadores

http://vamosblogar.blogspot.com 

Blog colaborativo para que educadores publiquem suas descobertas e reflexões na área de 

educação e novas tecnologias. 

http://br.buscaeducacao.yahoo.com/mt/ – Blog do Programa Yahoo Busca Educação que sugere o uso de blogs como instrumento pedagógico.

www.escolabr.com/podcast

– Audioblog com informações e recursos gratuitos para professores interessados em criar também um blog nesse formato.

http://www.aprendente.blogspot.com/ – Blog do Prof. Dr. Jarbas Novelino, sobre uso das tecnologias de comunicação e informação na educação.

www.marygrace.textamerica.com – Videolog com produções de professores realizadas nas oficinas de Histórias Digitais.

http://blognteipora.zip.net/

– Blog dos professores dinamizadores da Secretaria de educação do estado de Goiás. Há orientações sobre criação de blogs realizada pelos multiplicadores do NTE e links para os blogs das escolas estaduais.

ZaptQuests – Um dos blogs de Suzana Gutierrez, pesquisadora da UFRGS. Explica o significado dos blogs e termos relacionados e orienta sobre possibilidades e recursos para criação.

Este artigo foi escrito por Mary Grace Martins e Márcio Zenker. Publicado na revista <> 

href=”http://www.direcionalescolas.com.br/”>Direcional Escolas do mês de fevereiro de 2006.

2 April, 2006 – 12:03

http://www.vivenciapedagogica.com.br/webfolio.html

Olá,

o que você achou deste conteúdo? Conte nos comentários.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *